Acará Bandeira Frenatus! Cardume de Neons Lago de Carpas Oscar Peixe Palhaço/Nemo

Poluição faz peixes machos se tornarem feminizados, diz estudo

Navegando por alguns sites de notícias científicas encontrei algo muito interessante, e hilário, uma notícia no Science Daily com o título "More male fish 'feminized' by polluition on Basque coast", noticiando que cada vez mais peixes machos estão sofrendo alterações pela poluição na costa de Basque, tornando-se feminizados, ou, afeminados.

Segundo o site, os pesquisadores do grupo de Biologia Celular em Pesquisas Toxicológicas descobriram a feminização em vários peixes que ocorrem nos estuários de Gernika, Arriluze, Santurtzi, Plentzia, Ondarroa, Deba e Pasaia. Os primeiros casos foram registrados numa pesquisa de 2007-2008, onde eles foram detectados em Urdaibai, porém, ao longo dos anos eles observaram a ocorrência dos peixes feminizados em vários outros lugares em estuários diferentes.

De acordo com os pesquisadores, diversos poluentes atuam como estrogênios, sendo responsáveis por este fenômeno, entre outras mudanças, causando o aparecimento de ovócitos em peixes machos.

Os pesquisadores puderam observar este fenômeno estudando a espécie Chelon labrosus (tainha-lisa) que foram amostradas em 6 regiões diferentes, que são os estuários citados logo acima. Além de analisarem as gônadas dos indivíduos, eles também realizaram diversos estudos genéticos por meio de marcadores moleculares.




Indivíduos da espécie estudada (Chelon labrosus)
De acordo com Miren P. Cajaraville (diretor do grupo de pesquisa) "as desregulações endócrinas é um fenômeno que tem se espalhado em todos os nossos estuários, de tal forma que os peixes afetados também tem sido encontrados em outros países. Nós temos um problema com os poluentes".

Alguns poluentes emergentes são de fato responsáveis pelas alterações e desregulações em um grupo de compostos químicos endócrinos, causando a feminização dos peixes, como os pesquisadores observaram. Quimicamente, cada um possui a sua característica específica, porém, todos possuem efeitos similares: eles atuam regulando a quantidade de hormônios que é produzida e ainda destroem os excessos de hormônios femininos e masculinos no organismo. 

Os poluentes acabam afetando este importante controle hormonal dos peixes, de tal forma que machos possuem muito mais hormônios femininos que o nível normal (sim, machos também possuem hormônios femininos, mas em pequenas quantidades, assim como o inverso, e isso vale para a maioria das espécies animais).

O pesquisador Miren disse "nossa descoberta é significante porque ela possibilita o conhecimento de como esses poluentes tem sido espalhados pelos nossos estuários e rios, e, quais efeitos eles estão causando. Deste modo, nós podemos adotar métodos de prever a contaminação de nossas águas, através de regulamentações legais que o governo possui."

Fonte: euquerobiologia.com.br

Share:
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações

Blog Archive

Publicidade

Nossos Seguidores

Postagem Recente