As Vantagens de Oferecer Spirulina para seus peixes

A spirulina, reconhecida popularmente como uma alga, é, na verdade, uma bactéria – mais propriamente uma cianobactéria – em forma de espiral, capaz de realizar fotossíntese.

Da sua constituição fazem parte a clorofila e a ficocianina. A clorofila, que usa o sol como fonte energética, é responsável pela coloração esverdeada e pela ação na remoção das toxinas no organismo e pela influência no fortalecimento do sistema imunitário. A ficocianina é responsável pelo tom azulado e tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Estima-se que a Spirulina esteja presente na Terra a cerca de 3,5 bilhões de anos, tendo participado do grande processo de oxidação, responsável pela formação da camada de oxigénio que tornou possível a evolução das diversas formas de vida de nosso planeta. Esse grande grupo de microrganismos regula, desde então, a biosfera da Terra.

A Spirulina esteve inclusa na dieta alimentar de várias civilizações no mundo todo, inclusive a Asteca. No entanto, a sua produção e industrialização é ainda muito recente, aproximadamente 20 anos, coincidindo com o despertar do interesse da comunidade científica por este superalimento. Os responsáveis pela formulação da dieta dos astronautas da NASA consideram-na um importante componente.

A Spirulina é um alimento nutracêutico e possui inúmeros nutrientes necessários ao organismo, sendo considerada um alimento completo. Christopher Hills, pesquisador que popularizou a spirulina, em seu livro “The Secrets of Spirulina”, cita um filósofo e guru japonês, Toru Matsui, que teria vivido dezessete anos no Monte Hakone, ao redor de Tóquio, apenas comendo Spirulina e algas marinhas.

No Japão, piscicultores usam a Spirulina para aumentar a palatabilidade e fornecer nutrientes importantes ao desenvolvimento e manutenção geral de seus peixes, contando ainda com um aliado na prevenção da “virose da primavera” e outras enfermidades recorrentes em criações de carpas e kinguios.

A Spirulina é um dos alimentos mais ricos em betacaroteno – pró-vitamina A – do mundo. O betacaroteno contribui para o poder antioxidante, protegendo o organismo das lesões ou alterações do envelhecimento e de doenças, como o câncer.

Alimento rico em proteínas (cerca de 60%) de alta digestibilidade, devido à ausência de celulose em sua parede celular, seus aminoácidos encontram-se em um estado essencialmente livre para uma instantânea assimilação. Rapidamente, suas enzimas, nutrientes e essências vitais são absorvidas, gerando uma demanda energética necessária para a digestão, muito menor que outros alimentos.

A ficocianina, pigmento azul encontrado em grande quantidade, age prevenindo enfermidades degenerativas dos órgãos, com alto poder anti-inflamatório, atuando positivamente sobre lesões entéricas e estimulando o sistema imunológico.

A Spirulina melhora a circulação e a cicatrização, favorece a eliminação de toxinas, reduz os efeitos colaterais de alguns medicamentos e suplementos e incrementa o crescimento e o desenvolvimento de cores e constituição corporal.

Rica em vitamina B-12, vitamina E e Selênio, também contém ferro, magnésio, potássio e manganês, e pequenas quantidades de quase todos os outros nutrientes essenciais. A sua riqueza de nutrientes potencia o sistema imunitário através da produção de anticorpos que vão atuar contra os organismos patogénicos, ajudando no combate a infecções e doenças. O seu forte poder antioxidante vai proteger contra diversas doenças e retardar o envelhecimento.

As rações contendo spirulina melhoram a condição orgânica dos peixes ornamentais, aumentando a imunidade e protegendo-os de doenças bacterianas e virais. Existem, no comércio, alguns produtos contendo spirulina , com concentrações variando de 0,5 a mais de 35%, que podem ajudar na manutenção da saúde e aumentar a longevidade de seus peixes. Devido sua alta palatabilidade, melhora o interesse dos peixes pela alimentação industrializada, sendo muito indicada para animais em fase de adaptação ou que apresentam falta de apetite ou rejeição aos alimentos industrializados (rações).


Fonte: Folha do Sudeste

Deixe seu Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem